O Profissional de dublagem

dublagem3

(foto: Alunos no Curso de Dublagem da BRAAPA)

O dublador é hoje um profissional essencial no campo cinematográfico, na esfera das animações, dos seriados, da publicidade, dos videogames, entre outros. Sem eles, os que não dominam um determinado idioma não poderiam usufruir da obra de arte produzida em outro idioma sem recorrer às legendas, o que excluiria da fruição deste setor cultural todos os nãos alfabetizados.
Este profissional cede a voz, a entonação correta, a habilidade interpretativa, a própria respiração disposta na hora mais apropriada, aos personagens de determinadas obras. Geralmente o texto nativo a partir do qual o dublador exerce seu ofício foi preparado por um tradutor, que o converteu da obra original para a linguagem local. Algumas vezes o recurso da dublagem é empreendido na mesma língua da criação primitiva, como no caso da publicidade, com o objetivo de aperfeiçoar a modulação da voz registrada nas primeiras gravações.

A carreira no Brasil.
Para a Formação:

Graduação – Para ser um dublador, antes é necessário atuar. O profissional de dublagem usa a voz para interpretar um personagem, em outra língua. Por isso, um dos pré-requisitos da profissão é cursar artes cênicas (graduação) ou teatro (profissionalizante).
Aqui na BRAAPA, você pode fazer parte do nosso Curso Intensivo de Formação Profissional de Atores: https://bit.ly/2xxltZO e assim depois, ingressar em nosso Curso de Dublagem: https://bit.ly/2B6ZdUx 🎬

O que você vai aprender no curso:

Desenvolver e aprimorar habilidades referentes à atuação do ator dentro de um estúdio de gravação, adquirindo consciência vocal e capacidade de interpretação e análise de texto com foco na oralidade e musicalidade. Postura diante do microfone, técnicas de respiração, dicção, interpretação e principalmente sincronismo labial.

Área de atuação – Estúdios de dublagem, trabalhando em filmes de cinema, desenhos animados, home-vídeos.

O candidato deve apresentar uma voz adaptável, vocação artística inata, facilidade para empreender a leitura dinâmica, discurso informal, ótima memória para decorar textos, aptidão para o desempenho dos mais variados papéis, gosto pela leitura, o hábito de estar presente em teatros e cinemas, ouvir constantemente programas de rádio, ter o dom de transmitir com maestria as emoções dos personagens, de forma sincrônica, permitindo que as falas em português se amoldem aos lábios, como se fossem ditas em qualquer outra língua.

O bom profissional deve também moldar sua voz à representação das emoções que transparecem no rosto e nos lábios dos personagens, e também às suas atitudes na obra em questão. Alguns dubladores se tornam célebres, sendo reconhecido por sua voz, pela atuação nos mais diversos suportes artísticos. Normalmente, porém, sua fama está restrita ao âmbito dos profissionais deste campo ou aos fãs de obras dubladas.

O dublador deve ter em mãos, para trabalhar, o DRT, certificado de conclusão da Faculdade de Artes Cênicas ou Artes Dramáticas, o qual é expedido pelo Ministério do Trabalho. Sem ele o profissional não pode atuar, a menos que ele tenha menos de catorze anos, porque nesta faixa etária este pré-requisito perde a validade, já que a pessoa nesta idade não é propriamente caracterizada como um dublador. Mas, neste caso, a criança ou adolescente necessita de uma autorização emitida pela Vara da Infância e Juventude.

Após a graduação, o profissional pode realizar várias especializações na área da dublagem, as quais são muito comuns nas grandes metrópoles. Estes cursos são geralmente ministrados por dubladores conhecidos. Depois de percorrer este caminho, o especialista pode atuar em filmes do gênero documentário, nas animações, em filmes, seriados, trilhas sonoras, publicidades, jingles, telenovelas, entre outros veículos artísticos.

Os dubladores são submetidos a testes artísticos ao iniciarem se processo de inserção no mercado de trabalho, nos quais devem exteriorizar todo alento inato que detêm. Eles são remunerados pelo que nesta área se conhece como ‘anel’, ou seja, vinte minutos de gravação da voz. Diariamente os profissionais assinam um registro, inserindo o número de ‘anéis’ que eles produziram em sua jornada de trabalho. Normalmente o dublador atua em empreitadas temporárias, definidas por meio de um contrato com as empresa. Algumas delas, porém, garantem ao funcionário um registro funcional e a chance de trabalhar como um profissional fixo.

FONTE: https://bit.ly/2QJAi1J

#dublador #cursodedublagem #sejaumdublador #beneficiosdoteatro #curso #cursointensico #formaçãoprofissionaldeatores #ultimasturmas #braapa #turmasmatinais #turmasnoturnas #teatro #tv #cinema #cursodeteatro #escoladeteatro #vilamadalena #sumare #incriçoesabertas #garantasuavaga #euamoteatro #vemparaoteatro #outubro2018

12 PASSOS PARA SE DAR BEM NA HORA DO BEIJO TÉCNICO

Asif Aman

Em algum dia chegará o momento em que você terá que encenar um beijo com o outro autor. E o segredo para ser profissional e dar um beijo convincente é entender o teor da cena, entrar no clima da peça e ensaiar até que se torne normal para os dois.

1º – Leia a peça com atenção. 

As cenas que ocorrem antes e depois são muito importantes para que ele faça sentido. Por tanto, você deve entender o que acontece nelas para se preparar e decidir a melhor maneira de encená-lo. Compreenda os sentimentos do personagem e como o beijo acontece.

🎬. Você tem que pensar na relação entre as personagens. Por exemplo, se eles são amantes, o beijo deverá ser mais provocante e delicado, mas, se for o caso de não se verem há muito tempo, um beijo ardente e arrebatador será a melhor abordagem.

🎬. Considere a personalidade do se papel. Se ela é do tipo que segura as emoções até o limite, o beijo pode ser a porta para ela liberar tudo de uma vez e isso influência na intensidade dele.

2º – Peça orientação ao diretor

Em qualquer tipo de peça, das amadoras às profissionais, o diretor é responsável por mostrar aos aos atores como eles devem representar seus personagens, cena por cena.
e sugestões de como o beijo ocorre. Aproveite e tire todas as suas dúvidas se ele não falar nada sobre essa cena especificamente.

🎬. Caso ele tenha mais tempo de carreira, provavelmente já dirigiu esse tipo de momento antes e pode ter boas dicas para tornar a experiência toda menos incômoda. Fale como se sente para ele saber como guiá-lo.

🎬. Tenha uma mente aberta se durante a conversa ficar claro que vocês têm visões diferentes sobre o beijo. Comece fazendo como ele diz e, se não gostar ou não parecer natural, pergunte se pode tentar do seu jeito.

3º – Lembre-se de que é apenas uma cena.

Pode ser estranho e talvez constrangedor beijar alguém com quem você não tenha intimidades, no entanto, não são os seus sentimentos que se deve levar em conta, e sim, o do personagem.
A plateia deverá acreditar que a química entre eles é real.

🎬. Seu trabalho é representar o beijo, é tudo faz de conta. Faça-o como qualquer outra ação que você não faria na vida real, como abusar verbalmente ou agredir alguém.

🎬. Caso tenha namorado(a), tenham uma conversa aberta a respeito, para deixá-lo seguro de que se trata apenas de uma encenação; não fazer isso pode agravar o desconforto na hora.

4º – Conheça o ator com quem contracenará. 

Conhecê-lo melhor, será a melhor maneira de aliviar a ansiedade. Conversem, tentem se sentir à vontade quando estiverem juntos. Encarar as coisas com objetividade o ajudará a ter a mesma postura e ambos sentirão menos vergonha.

🎬. Saiam para tomar um café ou usem os intervalos entre os ensaios para conversar um pouco mais.

5º – Discutam o que move os personagens.

Compreender a motivação de cada personagem é tão importante quanto ter familiaridade com o parceiro de cena. Isso permitirá que ambos sintam o que beijo significa e contracenem de acordo.

🎬. Outro aspecto fundamental para o sucesso da cena é ambos adequarem a intensidade dela (e portanto do beijo) mesmo que cada personagem tenha uma intenção diferente. Por exemplo, o seu pode ter sentimentos verdadeiros, mas o dele só quer manipular sua personagem para conseguir alguma outra coisa. Com essas informações em mente, cheguem a um consenso quanto ao clima do beijo; pensem se ele seria melhor interpretado gentil, delicada, ou apaixonadamente.

6º – Estabeleçam regras.

Outra boa maneira de se tranquilizarem é entrar em acordo quanto ao que é e não é permitido. Por exemplo, vocês podem chegar à conclusão de que é melhor beijar de verdade do que fingir, mas com a boca fechada; por outro lado, pode ser uma ideia melhor fingir o beijo e os lábios não se tocarem. Nenhum dos dois tem a intenção de constranger o outro e falar sobre isso abertamente é o melhor jeito prevenir que isso aconteça.

🎬. Nunca faça algo de que discorda ou que não se sinta à vontade para fazer. Fale o que se passa em sua cabeça sem medo, é perfeitamente normal ficar apreensivo nessa situação.

🎬. Caso esteja meio perdido e não saiba como puxar o assunto, diga simplesmente “Eu prefiro que o beijo seja de boca fechada, pois não nos conhecemos direito e eu não ficaria confortável com um beijo de boca aberta. Você se importa?”

7 º – Prepare um beijo real.

Agora que você e seu colega de cena já conversaram sobre o que pode ou não ser feito, comecem a planejar os movimentos que levarão ao derradeiro beijo. Combinem coisas específicas como ficar em pé ou sentados, ou para qual lado cada um inclinará a cabeça.

🎬. A intensidade do beijo os ajudará a determinar a coreografia. Por exemplo, um beijo provocante deve ser mais pausado e curto, enquanto um beijo apaixonado é carregado de uma certa ansiedade, portanto espera-se que seja afobado e dure mais tempo.

🎬. Não pense somente no que os lábios farão, suas mãos também devem ter uma posição própria. Elas ficarão no rosto de seu parceiro de cena? Você o abraçará?

8º – Prepare um beijo fingido

Um beijo técnico não necessariamente precisa ser real para a plateia acreditar que ele aconteceu. Coloque a mão no rosto dele, com os dedos cobrindo a orelha e o dedão sobre os lábios. Quando acontecer o beijo, o dedão estará entre as bocas. Essa é a melhor opção para atores iniciantes ou que não se sintam à vontade com um beijo real.

🎬. Caso prefira a segunda opção, peça para um ator mais experiente mostrar como se faz, pois pode ser difícil se nunca fez isso antes.

🎬. Lembre-se de colocar a mão sobre o lado escondido da plateia, para que eles não vejam que o polegar está lá.

🎬. No entanto, há casos em que não é possível dar um beijo falso. Converse com o diretor e pensem no que será melhor para a cena.

9º – Ensaie o beijo

Vocês provavelmente ficarão nervosos no primeiro beijo (real ou fingido) em cima do palco. Uma solução para lidar com esse estresse é ensaiar muito. Assim, ambos saberão exatamente como encená-lo e consequentemente ficarão mais relaxados.

🎬. Caso esteja pensando em começar os ensaios só com seu coprotagonista, não se furtem em expandir a cena para o resto do elenco. Assim, terão a oportunidade de encenar para uma plateia e os outros atores também passarão a encarar o beijo com mais naturalidade.

🎬. Pratique o beijo na prova de figurino ao menos uma vez, para saber com antecedência se haverá um chapéu ou outro acessório que possa interferir com o fluxo dos movimentos.

🎬. Depois de vê-los executando o beijo, é provável que o diretor tenha alguns detalhes a acrescentar. Caso se sinta confortável com o que está sendo pedido, incorpore-os à atuação.

10º – Cuide muito bem de sua higiene.

Cuidar da higiene adequadamente é o mínimo que deve ser feito para a experiência ser boa para ambos. Tenha consideração por seu parceiro de cena, tome um banho, passe um desodorante e escove os dentes antes de entrar no palco. Se tem uma coisa que pode ser desagradável é beijar uma pessoa com mau hálito.

🎬. Tenha uma bala de menta, chiclete ou enxaguante bucal à mão caso a cena do beijo seja no fim da peça. Aproveite as cenas das quais não participará para usá-los periodicamente e manter o hálito fresco.

🎬. Além disso, passe protetor labial por uma semana ou mais antes da peça se o beijo for real, para ficar com os lábios macios.

11º – Decore suas falas.

Prestar atenção somente ao beijo pode deixá-lo nervoso e fazê-lo esquecer de suas fala, o que pode arruinar a cena. Estude as falas da cena do beijo com mais atenção, para que elas não sejam um problema.

🎬. Uma dica é praticá-las enquanto faz outras coisas, como lavar os pratos, tricotar ou sair para fazer compras. Essa repetição fará com que você consiga encarar um certo nível de distração, similar ao que terá no palco e em frente a uma plateia.

12º – Encene o beijo como combinado.

Para que saia perfeito no palco, o beijo deve ser encenado como foi ensaiado. Não mude os planos de última hora por estar nervoso, seu parceiro de cena não saberá o que está acontecendo e ficará perdido. Faça como planejado, para que ele tenha a reação esperada.

🎬. As ensaios são importantes para vocês conversarem sobre tudo que os deixa desconfortáveis e agirem de maneira previsível na hora H.

🎬. Caso aconteça um imprevisto (como você ficar doente) e a cena precise ser mudada (como para um beijo fingido no último minuto), esforce-se para falar com o coprotagonista antes de entrarem no palco.

Aproveite essas técnicas e venha colocar em prática fazendo parte do nosso Curso de Formação Profissional de Atores.
Mas, corre porque será a sua última chance de se inscrever para o formato de 17 meses.
Acesse o Link e saiba mais: https://bit.ly/2xxltZO  🎬

FONTE: WikiHow 

#ultimachance #curso #cursointensivo #formaçãoprofissionaldeatores #ultimasturmas #braapa #turmasmatinais #turmasnoturnas #teatro #tv #cinema #cursodeteatro #escoladeteatro #vilamadalena #sumare #incriçoesabertas #garantasuavaga #euamoteatro #vemparaoteatro #outubro2018